Brasileirão Série A

Irreconhecíveis: com garra e na bola parada, JEC vence o Cruzeiro na Arena

8/13/2015 10:58:00 PMReginaldo Júnior

Em faltas e escanteio, Joinville premia a boa atuação com o triunfo por 3 a 0 e que vira um balde de água fria em esperanças da Raposa reagir no Campeonato Brasileiro




Irreconhecíveis, tanto o Cruzeiro quanto o Joinville. Os times foram tão distintos do que apresentavam até então no Campeonato Brasileiro que só o placar para comprovar o quão diferente estiveram na noite desta quinta-feira. Na Arena Joinville, a festa foi da maior parte dos 10.498 torcedores em virtude do triunfo por 3 a 0. A pegada e a garra estiveram com o JEC, como também a bola parada.
O Joinville tomou conta da partida, propôs o jogo. Fez das faltas e escanteios suas principais jogadas e foi assim que balançou as redes três vezes. Marcelinho Paraíba mandou da intermediária para dentro do gol, o zagueiro Bruno Aguiar cabeceou após falta e Mariano Trípodi depois de escanteio, já no segundo tempo. Mesmo com atacantes empilhados na segunda etapa, o Cruzeiro passou longe de oferecer perigo.

Por isso, decaiu três posições e está na 14ª colocação. No próximo domingo, às 16h, enfrenta o Internacional, no Mineirão. No mesmo dia, porém às 18h30, o Joinville encara o Grêmio, fora de casa, para tentar se aproximar da pontuação de Avaí e Figueirense, ambos com 20 e fora da zona de rebaixamento.

Joinville gol sobre o Cruzeiro (Foto: PAULO LISBOA - Agência Estado)Joinville bateu o Cruzeiro por 3 a 0 na Arena (Foto: PAULO LISBOA - Agência Estado)

O jogo
A disposição e a garra mudaram de lado. A expectativa era de que o Cruzeiro aplicasse ingredientes de confrontos anteriores na Arena Joinville. Mas foi o JEC que utilizou isso no jogo. Com três volantes e três jogadores avançados, os tricolores não conseguiam armar melhor pelo meio. Porém, encontrou uma outra forma de ter o bom como premiado: a bola parada. Foi assim que o veterano Marcelinho Paraíba abriu o caminho, batendo direto para o gol. Depois, foi dele a batida de falta lateral, mas que contaria com a finalização do zagueiro Bruno Aguiar. O Joinville vencia com vantagem e autoridade após 26 minutos.

A Raposa até melhorou depois dos gols, porém mais pelo time mandante ter tirado o pé do acelerador e tentar controlar o jogo. Mesmo assim, não abdicou do ataque e só não foi para o intervalo com um placar de 3 a 0 porque o árbitro Leandro Vuaden apontou uma falta que Edigar Junio não fez. O Cruzeiro tinha que mudar e, por isso, foram duas alterações após a parada: entraram Arrascaeta e Willian. Os celestes se abriram ainda mais aos 13 minutos da etapa, com a entrada de Leandro Damião.

Ainda assim, não conseguiam chegar com perigo. O Joinville, tranquilo, marcou o terceiro gol com a melhor arma. Na cobrança de escanteio, o argentino Mariano Trípodi, que fez sua estreia pelo clube, foi o último a tocar na bola e fazer a Arena vibrar – pelos gols e alento para sair da zona de rebaixamento do Brasileirão.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.